as coisas não são bem assim ou são mesmo ou o mundo é impostor ou esse evento é de verdade | Texto da sessão Fake

“As verdades são ilusões, das quais se esqueceu que o são.” (Nietzsche ou Clarice Lispector, talvez Caio Fernando Abreu)

Isso aqui não é um texto do Mate Com Angu. Parece muito, mas não é; foi criado a partir de um gerador de lero lero, software maroto na internet que gera um texto acadêmico. É só colocar as palavras chaves e bum, ele gera um texto para a justificativa de seu projeto. Nesse campo, preencha o porquê você quer fazer esse filme. Bem, se disser a verdade eu não vou levar prêmio nenhum. Tenho que dizer um caô. Caô, palavra bonita significando “uma mentira verdadeira”. Não é uma mentira qualquer, é uma história que tem verdades.

O ilusionismo e o cinema são muito próximos; atrás da nave especial explodindo há um técnico, com sua calça caída mostrando o rego, colando uma fita crepe para a tela verde não cair.
Todo político é um ator, e não é a toa que dizemos “atuação política”… Na propaganda política posicionamos a câmera um pouco abaixo para dar impressão que ele é respeitável. Criamos uma ilusão. Chegamos na casa do trabalhador para uma entrevista para o documentário e o personagem, que até então está à vontade, vai lá dentro e volta com sua melhor camisa de botão. Todo personagem de documentário é um performer. Ligou a câmera, encolhemos a barriga. Já dizia o cinema verdade dos franceses: chegou com a equipe de cinema, tudo se transforma.

Todo reality é ficção

É ou não é? Precisa ser ou não?

A potência do falso faz a gente atravessar espelhos como Orson Welles, o maior caozeiro das Américas. Acredita na tua fabulação que ela é muito mais verdade que a voz de deus. E deus também toma parte nesse mercado de expectativas, já cantou Negro Leo.

Sim, os cineastas são os falsianes da verdade. A verdade do cinema, só dele. Fabulações documentais, fingimentos reais, ficções da verdade, pessoas-personagens, máscaras que revelam menos quando caem. Cai a Noite Americana do Truffaut. Nossa vida em cromaqui. Avatar, virtual, eu sou ele, ele é ela, meu perfil do fake-book é mais feliz do que o teu? Tu tem 500 amigos virtuais, quantas relações reais você tem? Photoshopa a tua vida com lágrimas de cristal chinês. Na China, a essa hora já é outro dia. Dancemos até o amanhecer. Acredita que hoje já pode ser amanhã e você vai poder sonhar com uma nova vida surreal ao sul do Equador.   

Tudo isso ou nada disso no cineclube Mate Com Angu. Hoje, Sessão Fake, vem que tem. É fake, mas é real.

Só que não, já é.

 

Abraços sinceros,

Cineclube Mate Com Angu

13 anos fakeando certezas

sessão fake setembro 2015 mate com angu

Pra compartilhar pelaí

matecomangu

Cineclubismo na veia, desde 2002 agitando o imaginário de Duque de Caxias, Baixada Fluminense, mundo. Produção Cultural autônoma, guerrilha estética urbana, TAZ.

Deixe um comentário

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.